X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Bahia reduz em 54% o número de acidentados com fogos de artifício e explosão de bombas durante o São João

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
Bahia reduz em 54% o número de acidentados com fogos de artifício e explosão de bombas durante o São João
Na avaliação do secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, a redução expressiva de acidentados deve-se a uma série de fatores, incluindo a pandemia do novo coronavírus: "a pandemia fez com que alguns municípios proibissem a venda de fogos de artifício e fogueiras devido à fumaça e, isto somado às restrições impostas pelo Governo do Estado, para evitar aglomerações, aliado à fiscalização da Polícia Militar e prefeituras para os que desobedecessem, fizeram com que tivéssemos essa redução”, disse.

As duas unidades estaduais de referência no tratamento de vítimas de queimaduras por fogos e explosão de bombas contabilizaram 28 atendimentos no período de 20 a 24 de junho, uma queda de 54,09% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo informações da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

O Hospital Geral do Estado (HGE) teve o maior número de ocorrências relacionadas aos festejos juninos, com um total de 23 atendimentos, sendo 12 vítimas de queimaduras por fogos e 11 por explosão de bomba. Já no Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus, também referência no atendimento a queimados, deram entrada cinco pessoas vítimas de queimaduras e fogos de artifício.

Na avaliação do secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, a redução expressiva de acidentados deve-se a uma série de fatores, incluindo a pandemia do novo coronavírus: "a pandemia fez com que alguns municípios proibissem a venda de fogos de artifício e fogueiras devido à fumaça e, isto somado às restrições impostas pelo Governo do Estado, para evitar aglomerações, aliado à fiscalização da Polícia Militar e prefeituras para os que desobedecessem, fizeram com que tivéssemos essa redução”, disse.

No mesmo período de 2019, as duas unidades registraram 61 atendimentos de pacientes vítimas de queimaduras e fogos de artifício.

 

Com informações do site Aratu ON

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter