X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Federação Paulista de Futebol faz leilão com itens doados por clubes e craques; veja como participar

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
Federação Paulista de Futebol faz leilão com itens doados por clubes e craques; veja como participar
Você já imaginou poder ter um par de chuteiras usado pelo maior craque brasileiro da atualidade? Ou então vestir uma camisa que foi de um campeão do mundo? A Federação Paulista de Futebol vai lançar, neste domingo, um leilão beneficente de itens e serviços doados por personalidades do esporte e clubes para ajudar jogadores e árbitros que estão passando por dificuldades durante a pandemia do novo coronavírus.

Você já imaginou poder ter um par de chuteiras usado pelo maior craque brasileiro da atualidade? Ou então vestir uma camisa que foi de um campeão do mundo?
A Federação Paulista de Futebol vai lançar, neste domingo, um leilão beneficente de itens e serviços doados por personalidades do esporte e clubes para ajudar jogadores e árbitros que estão passando por dificuldades durante a pandemia do novo coronavírus.
O projeto tem como intuito também ajudar algumas ONGs de projetos sociais de São Paulo. Assista ao vídeo acima, do Jornal Nacional, e saiba mais detalhes.
O leilão vai começar a funcionar neste domingo, em site que a Federação Paulista de Futebol colocará no ar no endereço https://leilaofpf.com.br/.
Neymar doou para esse projeto o último par de chuteiras usado em sua passagem pelo Santos. Mauro Silva, vice-presidente da FPF e um dos idealizadores do projeto, cedeu camisa utilizada durante a Copa do Mundo de 1994, da qual a seleção brasileira foi campeã.

Gabigol, Marta, Gabriel Jesus, Kaká, Raí, entre outras personalidades do esporte brasileiro também vão participar com doações, assim como clubes, a exemplo de Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Ponte Preta...
O lance mínimo para todas as peças e experiências, independentemente do valor real delas, é de R$ 150.
A divisão do valor arrecadado será: metade para jogadores e árbitros filiados à FPF que recebem até dois salários mínimos e a outra metade para duas ONGs que têm trabalhos em comunidades.

 

Com informações do site Globo Esporte

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter