X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Fisiologista alerta para riscos de treinos intensos

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
Fisiologista alerta para riscos de treinos intensos
Na busca de resultados imediatos para o verão, aumenta a procura por treinos 'milagrosos' que provocam lesões e colocam em risco a saúde

O famoso "projeto verão" de muitas pessoas já está a todo vapor. Dietas milagrosas, tratamentos estéticos, treinos intensos de apenas alguns minutos, redução de gordura localizada com cremes mágicos, entre outras infinidades de alternativas. A corrida contra o tempo para mudar padrões, e as consequências de anos de sedentarismo, leva muitas pessoas a cometerem erros graves que podem provocar lesões sérias. 

Em comum, um único objetivo: resultados rápidos. E, neste processo, os cuidados com a saúde são negligenciados.

Para muitos, o líder da lista de resoluções é emagrecer. No entanto, o grande desafio para alcançar o objetivo desejado é mudar completamente a rotina. Algo que o cérebro, particularmente, demora para processar. 

Pesquisas mostram que o tempo mínimo para se adaptar a um novo hábito é de, no mínimo, três meses. Para firmar com segurança os resultados, seriam necessários entre oito meses a um ano. "Em todos os processos de adaptação do organismo o tempo é fator essencial para que as mudanças sejam sólidas e tragam os benefícios esperados", explica Diego Leite de Barros, fisiologista do esporte. 

Mas afinal, qual é a melhor forma de alcançar o objetivo desejado? Para quem busca hábitos mais saudáveis, antes de começar, é preciso avaliar, com clareza, o nível de motivação, além de identificar, em uma escala de 1 a 10, quais são as prioridades. "Metas muito ambiciosas costumam enterrar projetos de mudança. A trajetória deve ser crescente e com paciência. Desta forma, os resultados são bem melhores e mais eficazes", orienta o fisiologista. "As primeiras semanas são, sempre, as mais difíceis. Apenas metade das pessoas consegue cumprir suas resoluções até o terceiro mês", diz.

Diego conta que é cada vez mais comum encontrar pessoas que pulam as principais etapas da adaptação e do treino, se tornando adeptas de dietas extremamente agressivas e, claro, sem obter qualquer resultado sólido e duradouro. Segundo o fisiologista, é importante levar em consideração que os benefícios do treino ocorrem durante o período de recuperação. "Se imaginarmos a figura de uma pirâmide, teremos, em sua base, o período de adaptação. Quanto mais sólida, maiores são as chances de alcançar de alcançar um ponto alto de resultados", explica.

Dicas para obter sucesso no treino, sem prejudicar os resultados

Estratégias: Liste suas prioridades: segundo o fisiologista, a partir delas, é possível identificar as barreiras que poderão surgir no dia a dia que poderão impedir de alcançar os objetivos.

Trace metas: saber onde quer chegar aumenta faz com que as chances de sucesso, a motivação e a confiança pessoal atinjam um pico, dando força para tornar os objetivos maiores.

Cuide da dieta: a ingestão adequada de calorias é fundamental para reparar e dar combustível aos músculos. Se exercitar sem comer ou não se alimentar direito são os principais fatores que atrapalham na hora de ver os resultados.

Seja paciente: vá com calma nas séries, pesos e ritmos, e dê tempo para o copo se ajustar. De acordo com o fisiologista, criar músculos e perder peso são processos que levam tempo. "O importante é manter o foco. A forma mais simples de acompanhar os resultados é tirar fotos de antes e depois, mensalmente. Esse pode virar o maior estímulo", orienta.

Crie recompensas: tente mensurar cada pequena conquista e ofereça a si mesmo pequenos presentes saudáveis, que faça bem física, mental e financeiramente. "O ser humano é movido por recompensas. Este é um aspecto importante no processo de mudança", comenta Diego Leite. 

 

Com informações do site Folha Vitória

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter