X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Goleiro Bruno permanecerá preso em regime fechado após Justiça negar recurso da defesa

Goleiro Bruno permanecerá preso em regime fechado após Justiça negar recurso da defesa

No julgamento, a defesa não teria apresentado as peças – documentos – do processo, como, por exemplo, o procedimento administrativo disciplinar.

Na tarde desta quarta-feira (19), desembargadores da 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decidiram por manter o goleiro Bruno Fernandes preso em regime fechado. A decisão se deu após o Tribunal negar um recurso da defesa do condenado por participação no sequestro e assassinato de Eliza Samúdio, em 2010.

Bruno já estava preso no Presídio de Varginha e tinha autorização da Justiça para trabalhar em obras da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) de Varginha. Durante a noite, ele deveria voltar para o presídio, onde dormia. No entanto, após ser condenado por falta grave, o ex-goleiro perdeu o direito de trabalhar nas obras e, desde então, fica apenas no Presídio de Varginha, em regime fechado.

Em outubro do ano passado, a TV Alterosa flagrou o ex-jogador em um bar, no horário em que ele deveria trabalhar, conforme o regimento do Sistema Prisional. Além disso, Bruno estava na companhia de mulheres e com uma lata de cerveja em cima da mesa.

No julgamento, a defesa não teria apresentado as peças – documentos – do processo, como, por exemplo, o procedimento administrativo disciplinar.

Vai e volta
Em 11 de fevereiro, o juiz Tarciso Moreira de Souza, da 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais de Varginha, ordenou que ele voltasse para o Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de BH.

No entanto, em 28 de fevereiro o desembargador Fausto de Castro concedeu uma liminar que mantinha o ex-goleiro em Varginha. Na época, o magistrado argumentou que a transferência para o Complexo Penitenciário Nelson Hungria só poderia acontecer depois do “julgamento do mérito”, isto é, a apreciação do recurso apresentado pela defesa do ex-jogador do Flamengo. Já em 20 de março, o TJMG julgou o mérito e decidiu manter o ex-jogador em Varginha.

 

Com informações do site BNews

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Artigos Relacionados