X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Michelle Bolsonaro lança desafio para distribuição de quentinhas

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
Michelle Bolsonaro lança desafio para distribuição de quentinhas
"Eu e minha família, preparamos com muito amor e carinho quentinhas para distribuir a quem mais precisa. Gostaria de desafiar você que me acompanha a preparar 5 marmitas para doação e postar com a tag #borafazerobem. Eu mesma estarei conferindo e repostando seu trabalho voluntário. Vamos multiplicar a solidariedade!", afirmou a primeira-dama.

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, lançou nas redes sociais um desafio para ajudar a distribuir alimentos a quem precisa durante a pandemia de coronavírus. Ela postou fotos ajudando a preparar e a distribuir quentinhas nas ruas e instituições do Distrito Federal.

"Eu e minha família, preparamos com muito amor e carinho quentinhas para distribuir a quem mais precisa. Gostaria de desafiar você que me acompanha a preparar 5 marmitas para doação e postar com a tag #borafazerobem. Eu mesma estarei conferindo e repostando seu trabalho voluntário. Vamos multiplicar a solidariedade!", afirmou a primeira-dama.

Além de incentivar o trabalho voluntário em suas redes sociais, Michelle tem participado de distribuições e doações em várias instituições do Distrito Federal.


As doações fazem parte da campanha Arrecadação Solidária, em parceria do programa Pátria Voluntária, cujo conselho é presidido pela primeira-dama, com a Fundação Banco do Brasil, para ajudar a população em situação mais vulnerável.

 
Para quem quiser ajudar, as doações podem ser realizadas por transferência bancária ou via cartão de crédito, por pessoas físicas e jurídicas, no Brasil e no exterior. O valor mínimo é R$ 30. Para participar, pessoas físicas ou jurídicas podem acessar a plataforma do Pátria Voluntária (patriavoluntaria.org) ou o site do Todos por Todos (www.gov.br/todosportodos).

A prioridade do projeto é atender a pessoas no grupo de risco, principalmente os idosos, e demandas sociais das comunidades vulneráveis.

 

Com informações do site R7

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter