X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Mulher que se dizia policial alega que comprou distintivo por vaidade

Mulher que se dizia policial alega que comprou distintivo por vaidade

Márcia Nunes Pitanga usava um distintivo para intimidar funcionários e conseguir atendimento prioritário para uma amiga.

Uma mulher foi presa em flagrante por se passar por uma policial civil nessa terça-feira (04) em Eunápolis. Márcia Nunes Pitanga usava um distintivo para intimidar funcionários e conseguir atendimento prioritário para uma amiga no Hospital Regional de Eunápolis (HRE).

Testemunhas afirmam que Márcia ainda exigia que o médico fornecesse atestado à paciente com horário divergente, caso contrário usaria do poder de polícia.

A equipe hospitalar suspeitando da atitude incomum da suposta policial, denunciou o fato à Polícia Civil, que imediatamente realizou a prisão da autora ainda portanto o símbolo policial.

Segundo as investigações, Márcia usou a mesma tática para obter vantagens e conseguir uma passagem gratuita para outro estado para uma amiga.

De acordo com a polícia, Márcia alegou que comprou o distintivo apenas por vaidade e desde então passou a obter vantagens pessoais.

Marcia Nunes Pitanga é moradora do bairro Alto do Mundaí, município de Porto Seguro e responderá pelo crime de usurpação do exercício de função pública.

A polícia segue investigando a origem do distintivo apreendido e quem a forneceu indevidamente.

 

Com informações do site Dia a Dia Bahia

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Artigos Relacionados