X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

WhatsApp baniu até 2 milhões de contas em 1 ano por fake news

WhatsApp baniu até 2 milhões de contas em 1 ano por fake news

Depois de iniciar sua campanha contra fake news no período eleitoral brasileiro, o WhatsApp baniu entre 1,5 milhão e 2 milhões de contas da plataforma entre outubro de 2018 e setembro deste ano, um número impressionante de usuários, com alguns ainda em atividade mesmo 1 ano depois.

A informação vem de uma investigação do UOL, levando em conta os cinco comunicados mais recentes do WhatsApp e informações de especialistas em tecnologia da informação próximos ao trabalho da plataforma. A empresa não respondeu ao levantamento e não fará comentários.

Outra matéria do mesmo site aponta que 80% de uma rede de compartilhamento de fake news a favor do atual presidente, Jair Bolsonaro, ainda se encontrava ativa. Agora, no entanto, o foco do grupo é compartilhar matérias não verificadas ou falsas que defendam o político eleito.

Todos os banimentos foram feitos de forma automatizada, utilizando algoritmos de machine learning e inteligência artificial para encontrar comportamento suspeito. Algumas das contas excluídas chegaram a compartilhar 14 mensagens diferentes em 30 segundos, comprovando serem operadas por máquinas.

Em pronunciamento anterior da empresa, as avaliações e os banimentos acontecem independentemente das denúncias da comunidade. "Por exemplo, uma conta que registrou 5 minutos de tentativas de enviar 100 mensagens em 15 segundos é quase certa de estar engajada em abuso", afirma o documento.

Campanha mundial
No mesmo estudo, estima-se que o WhatsApp tenha cancelado 22 milhões de contas internacionalmente. O uso de aprendizado de máquina foi fundamental para identificar comportamento anormal e uso de bots para o envio de mensagens.

Apesar disso, a empresa afirma que ainda há criptografia de ponta-a-ponta no mensageiro e que a privacidade de todos é garantida, embora provavelmente ainda haja acesso a dados de quantidade de mensagens enviadas e existência de grupos.

A direção do WhatsApp afirma que contas são avaliadas em três ocasiões: no registro, no comportamento em troca de mensagens e em denúncias feitas por outros usuários. Portanto, não há real necessidade de violar a privacidade dos usuários para identificar bots.

Um mercado ativo
Não é difícil encontrar tutoriais ou métodos online de criação de contas falsas de WhatsApp. A possibilidade dificulta ainda mais a campanha de controle de fake news, e sempre que um método é descoberto e corrigido outro surge como alternativa — e o problema continua.

Entretanto, vale lembrar que a prática é considerada ilegal no Brasil. Depois de o congresso derrubar o veto do presidente em exercício, o crime pode dar de 2 anos a 8 anos de prisão.

 

Com informações do site Tecmundo

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Artigos Relacionados